AVATA is acquired by Rockwell Automation and merges with Kalypso I Learn More

O Novo Normal para CPG: Três Áreas Foco para Operações Inteligentes Conectadas

[Nota do editor: este artigo foi publicado em junho de 2020, durante o início da pandemia. Muita coisa mudou desde então, mas os conselhos compartilhados abaixo ainda são incrivelmente importantes para considerar à medida que as empresas continuam a se adaptar e transformar].

Enquanto o mundo respondia à pandemia global no primeiro semestre de 2020, muitas fábricas em todo o mundo fecharam abruptamente e as cadeias de abastecimento foram subitamente interrompidas. As empresas de bens de consumo (CPG) agora enfrentam o novo normal à medida que o mundo começa lentamente a reabrir. Todas as empresas devem desenvolver novas estratégias e formas de trabalho para ajudá-las a serem mais resilientes no futuro.

Uma estratégia e abordagem chave para endereçar respostas no curto prazo e aumentar a resiliência no longo prazo são as operações inteligentes conectadas (Smart Connected Operations - SCO), que podem minimizar o risco de interrupções.

Expectativas do consumidor em um mundo incerto

A crise global gerou mudanças significativas na relação dos consumidores com a segurança alimentar e os fez reavaliar algumas lealdades que antes não eram contestadas. Isto impacta diretamente a forma como as cadeias de suprimentos de bens de consumo são organizadas de diversas maneiras:

  1. Mudando os padrões de compra: Durante uma crise como a pandemia, os consumidores podem mudar de marca e comprar produtos diferentes do habitual, porque os produtos não estão disponíveis ou esgotados. Isto pode ser causado pela escassez de oferta, ou porque alguns produtos não podem ser comprados atualmente para entrega ou através de canais não tradicionais de varejo e mercearia. Os fabricantes de CPG que aproveitam a automação e a tecnologia melhorarão a visibilidade do fornecimento e a otimização da fabricação. Uma cadeia de fornecimento inteligente conectada reduz os riscos e melhora a agilidade de fabricação para fornecer produtos, mesmo quando as coisas ficam imprevisíveis.
  2. Demanda por rastreabilidade: No novo normal, os consumidores querem transparência no produto, desde a matéria-prima até o ponto de compra ou entrega. O rastreamento de contato do produto se tornará a norma. Fabricantes e marcas que proporcionam transparência ao longo do ciclo de vida de um produto, do ingrediente ao consumidor, estabelecerão fidelidade à marca e conquistarão mais participação no mercado.
  3. Maior necessidade de prevenção de surtos: As fábricas de processamento de carne foram a fonte de múltiplos surtos em todo o mundo. À medida que as empresas de consumo e os fabricantes de alimentos e bebidas trabalham para minimizar a transmissão de patógenos dentro das instalações, eles podem se beneficiar do uso de tecnologia, automação e rastreamento de contatos. Os fabricantes que estabelecem os protocolos e procedimentos de segurança adequados em suas operações com uso de tecnologias digitais, transformarão as mesmas para serem resilientes e garantirem um fornecimento seguro e consistente de produtos.

Três Áreas de Foco para Operações Inteligentes Conectadas em CPG

Operações Inteligentes Conectadas (SCO) é a capacidade de conectar processos e dados em toda a empresa usando tecnologias digitais para descobrir novas ideias, melhorar a tomada de decisões e reduzir tempo e custo. Estas tecnologias conectam a empresa em todas as funções, incluindo desenvolvimento de produtos, manufatura, operações, cadeia de suprimentos, vendas e marketing.

Seguem alguns dos principais métodos que as empresas de CPG podem alavancar o SCO para lidar com mudanças no comportamento do consumidor, e ao mesmo tempo, minimizar o risco de interrupções nas operações.

Área de Foco 1: Melhorar a produtividade e Reduzir o Número de Pessoas no Chão de Fábrica

Todas as empresas de bens de consumo (CPG) têm a responsabilidade de minimizar o risco de transmissão dentro de suas instalações, e potencialmente para os clientes. O risco de transmissão é reduzido através de métodos tradicionais, como maior triagem, maior separação dos funcionários e aprimoramento dos procedimentos de limpeza. Quando as empresas aplicam tecnologias digitais em suas instalações fabris, elas podem simultaneamente melhorar a saúde e a segurança dos funcionários e, ao mesmo tempo, melhorar a produção e reduzir custos.

Use IoT e Etiquetagem Eletrônica para Ideias Remotas em Tempo Real

Embora seja relativamente fácil para os trabalhadores da área administrativa trabalharem remotamente, os trabalhadores do chão de fábrica precisam estar fisicamente presentes no local para operar as máquinas, verificar o status de equipamentos ou rastrear o inventário. A tecnologia IoT e de rastreamento desempenha um papel crucial na redução da necessidade de presença no local de trabalho. Ao conectar as máquinas, técnicos e gerentes podem monitorar remotamente as operações de fabricação.

Isto pode ser melhorado ainda mais com a identificação eletrônica de peças, produtos e embalagens, para que haja sempre uma visão ao vivo tanto das quantidades em mãos como da localização. Isto reduz a necessidade de inventário manual e é um facilitador chave para o transporte automatizado.

Automatizar a movimentação e o manuseio de materiais

A automação da movimentação e manuseio de materiais e equipamentos na fábrica tem várias vantagens:

  • Reduz diretamente o número de pessoas na fábrica, uma vez que empilhadeiras e outros dispositivos de transporte não seriam controlados diretamente por operadores
  • Reduz o número de pessoas que manuseiam materiais ou embalagens, desta forma diminuindo assim o risco de transmissão de patógenos através de superfícies contaminadas
  • Reduz a chance de contaminar os ingredientes e o produto acabado, eliminando riscos e melhorando a segurança alimentar

Existem várias maneiras de permitir o transporte automatizado na fábrica que atendem a diferentes necessidades. Veículos autônomos internos (AIVs) podem mover materiais e mercadorias entre armazéns e linhas de produção. Dentro do processo de produção, estes podem ser combinados com tecnologias flexíveis de transporte, enchimento e embalagem para reduzir a necessidade de pessoas tocarem ou moverem itens de uma estação para a outra. Tecnologias de automação combinadas com análises avançadas podem reduzir riscos, reduzir custos de alocação de custos indiretos e melhorar a Eficácia Global do Equipamento (OEE) e as margens operacionais.

Realizar treinamento remoto através da realidade virtual

Em vez de treinar novos recursos no trabalho, as empresas usam a realidade virtual (VR) para treinar novos trabalhadores (ou trabalhadores existentes em novas habilidades) remotamente. O treinamento remoto utiliza um gêmeo digital da linha da fábrica para criar uma experiência real, permitindo que os trabalhadores e operadores da fábrica treinem em uma réplica virtual exata da linha de produção. Isto minimiza ou até mesmo elimina a necessidade de interromper a produção para pilotos, testes ou treinamento.

Promover o monitoramento e a manutenção remota

Embora as soluções acima ajudem a reduzir a necessidade da presença física do próprio pessoal de uma empresa no chão de fábrica, ainda há um risco ao trazer fornecedores externos para manutenção e reparo de máquinas.

Aproveitando tecnologias digitais como SCO, IoT e analíticos, as empresas podem monitorar ativamente todos os ativos e identificar falhas de máquinas antes que elas aconteçam. Isto permite que a manutenção preventiva seja programada durante as horas em que há um número reduzido de pessoas nas instalações. Em segundo lugar, utilizando tecnologias de realidade aumentada (AR), as empresas podem colaborar com técnicos remotos para solucionar problemas utilizando interações visuais em vez de tê-los atuando presencialmente no local.

Como um benefício adicional, isso aumentará significativamente o tempo médio de reparo (MTTR) e a taxa certo na primeira vez (RFT).

Otimizar virtualmente o comissionamento de mudança de linha e implantação de novos equipamentos de produção

Reduzir a quantidade de esforço manual envolvido nas mudanças de linha, com base em ferramentas de simulação/emulação para comissionamento virtual. Estas ferramentas também reduzem o tempo necessário para se chegar à eficiência operacional ideal

  • Entendimentos e otimização dos parâmetros de qualidade
  • Otimização do comportamento e interação do sistema de controle
  • Identificação de gargalos e limites de desempenho do sistema
  • Prever e evitar que eventos de inatividade aconteçam

Implementar tecnologia de distanciamento físico/pessoal

Mesmo com todos os estudos de casos de uso acima implementados, provavelmente será necessário que algumas pessoas estejam fisicamente presentes na fábrica. As tecnologias digitais podem ser usadas para ajudar as pessoas a manterem o distanciamento social no chão de fábrica.

Os dispositivos usáveis (wearable) são uma opção para fornecer um sinal de alerta se a proximidade com outra pessoa estiver a menos de dois metros. Isto também pode permitir o rastreamento automático do contato para compreender rapidamente quais pessoas estiveram nos mesmos espaços físicos durante um período específico.

Área de Foco 2: Reduzir a Burocracia e as Tarefas Administrativas para Obter mais Foco na Qualidade e no Desempenho Operacional

Normalmente, há uma série de tarefas administrativas e manuais associadas ao processo de fabricação, desde o registro das horas até o monitoramento da produção da máquina. Estes processos costumar ser manuais, exigindo que os funcionários anotem as informações em formulários ou digitem em um computador.

As empresas devem minimizar estas atividades sem valor agregado, automatizando-as. Isso pode ser realizado através de um moderno sistema MES ou por meio da Automação Robótica de Processos (RPA). O objetivo é remover atividades manuais e transformar dados em registros eletrônicos, para que os trabalhadores da fábrica possam se concentrar mais em atividades de valor agregado, como qualidade e desempenho operacional.

Usando dispositivos de realidade aumentada (AR), as empresas podem fornecer aos trabalhadores dados, insights e instruções prontamente disponíveis, sem exigir que eles usem manuais físicos ou dispositivos portáteis. Combinando isso com um software comandado por voz, a necessidade de inserir dados manualmente é eliminada. Isto cria um processo sem a necessidade de utilizar papel e contato.

Finalmente, as empresas podem usar algoritmos para criar uma alocação ótima de pessoas dentro de suas instalações. Ao rastrear as habilidades dos trabalhadores e certificados de treinamento concluídos, pode-se encontrar uma combinação ideal que designa as pessoas certas para operar uma estação especifica da fábrica, enquanto minimiza a necessidade de rotações ou treinamentos individualizados. Isto reduz o risco de interrupções, quando os funcionários ficam repentinamente doentes ou precisam se isolar em casa. Os algoritmos de planejamento podem rapidamente apoiar nas alocações dos trabalhadores, em resposta a mudanças imprevistas.

Área de Foco 3: Melhorar as Operações com Ciência de Dados e Inteligência Artificial

As medidas operacionais que as empresas de CPG podem tomar para melhorar sua resiliência não estão limitadas ao chão de fábrica. Há oportunidades para melhorar as operações tanto ascendentes como posteriores na cadeia de suprimentos, capturando dados e usando análises avançadas para criar percepções em tempo real. Os conhecimentos orientados por dados permitem a tomada de decisões instantâneas em caso de interrupções no fornecimento, mudanças na demanda e/ou problemas com produtos.

Aumentar a Visibilidade da Disponibilidade da Matéria Prima de Fornecedores a Montante (Upstream)

Em uma crise contínua, há uma chance de que fechamentos adicionais de fábricas ou outras interrupções limitem subitamente o acesso a matérias-primas ou peças específicas. As empresas de CPG devem procurar construir mecanismos de compartilhamento de dados com os fornecedores. Isto cria uma visão em tempo real dos níveis de produção e estoque, permitindo-lhes reagir mais rapidamente às interrupções e mudar eficientemente a fonte de materiais.

Incorporar Análise Automatizada de Dados de Vendas em Tempo Real

Normalmente, há um atraso significativo entre quando um consumidor compra um produto em uma loja de varejo ou on-line e quando os dados de vendas são compartilhados com os fabricantes ou fornecedores do produto. Com a identificação eletrônica, os fabricantes podem obter uma visão dos dados de vendas em tempo real. Usando análises avançadas, eles podem ajustar rapidamente os níveis de produção com base em dados precisos da demanda.

Proporcionar aos Consumidores a Rastreabilidade do Produto de Ponta a Ponta

À medida que a indústria se ajusta ao novo normal, podemos esperar um impulso maior dos consumidores que desejam visibilidade do local de origem dos produtos, bem como de onde e como eles foram transportados. A implantação de RFID em produtos ou embalagens pode criar rastreabilidade do produto. Isto pode ser complementado por soluções de blockchain para criar um repositório para armazenar e acessar estas informações, tornando-as visíveis para todos os parceiros da cadeia de suprimentos e consumidores finais.

Criar uma Rede de Produção e Distribuição Conectada de Forma Inteligente

Em vez de especializar cada local ou linha de produção em um produto específico, os fabricantes devem criar flexibilidade entre os locais de fabricação, permitindo-lhes mudar prontamente a produção em um local, quando outro tiver capacidade limitada ou for temporariamente fechado.

A conexão de múltiplas instalações de produção ou linhas de produção através de IoT e a criação de um gêmeo digital de toda rede produtiva disponibiliza à gerência uma visão em tempo real de todas as fábricas e linhas de produção, para que eles possam tomar rapidamente decisões de alocação de produção. Além disso, a realidade virtual (VR) pode ser utilizada para treinar rapidamente pessoas para atuar em outras linhas ou locais e aumentar ainda mais a flexibilidade.

Finalmente, com a manufatura se tornando cada vez mais automatizada, a necessidade para fabricar externamente está lentamente começando a diminuir. Combinado com o risco de interrupções nas redes de suprimento em caso de crise, as empresas devem buscar por opções para encurtar as linhas de abastecimento e aproximar a fabricação do consumidor final.

Agora é a hora de começar

Todas as tecnologias descritas neste artigo já estão disponíveis e são de grande valor para as empresas na vanguarda da inovação digital. Como as empresas de CPG continuam a navegar em uma crise global enquanto mantêm a segurança dos consumidores e de seus trabalhadores em primeiro lugar, agora é o momento de começar a investir nestas tecnologias e aumentar a capacidade de prosperar no novo normal.

What to Read Next